05
nov
08

Guia/FAQ

A seção serve para derrubar alguns mitos e muito do folclore (ou desconhecimento) que se têm sobre assessoria de imprensa, mercado musical, etc. Respostas a dúvidas freqüentes, guia de comportamento, dicas. Leia tudo antes de perguntar algo. Sem dúvida será atualizada freqüentemente…

Pra que serve uma assessoria de imprensa?

Descubra.

Qual a importância da assessoria?

A mesma importância que é ter alguém com know-how (em tradução didática, “que sabe como fazer”) notícias, releases, comunicados, contatos, tenha sensibilidade, saiba escrever razoavelmente bem, tenha uma bagagem cultural mínima e é capaz, na parte técnica e na que não é tão óbvia assim, de fazer o melhor pra sua banda/empresa, aumentando a visibilidade, o alcance e o reconhecimento do trabalho, além de ter idéias novas e corrigir as lacunas.

Você trabalha com qualquer um?

Não. Assessorar alguém é dar o seu aval, o seu nome, à aquele grupo. Emprestar a sua credibilidade e competência. Fora isso, eu não posso vender um produto em que não acredito. Não posso administrar a carreira de alguém sabendo que ela é ruim (apesar de muitos fazerem isso). Assessoria é coisa séria e a possibilidade de assessorar ou não engloba muitos fatores.

Minha banda é ruim, estamos ensaiando tem um mês, gravamos uma demo. Você nos promete o estrelato?

Não. O exemplo é exagerado mas pode ser estendido a diferentes situações. Nenhuma assessoria de imprensa honesta pode garantir sucesso comercial, aceitação da sua música e resultados midiáticos. Não se pode tentar “exigir” de um jornalista que se publique algo sobre alguma banda. Mesmo nos casos de proximidade com algum profissional, há uma série de questões a serem consideradas – relevância da pauta, estilo do veículo, público ao qual se dirige, etc – para a publicação de alguma coisa.

Não transformo bandas ruins em super grupos. Se a sua banda for fraca, há grande chance de os resultados serem no mesmo nível. Se for média ou excelente, idem, e assim por diante. Qualidade musical, de produção, profissionalismo, etc, são pré-requisitos fundamentais.

A assessoria serve para dar rumo, foco, produzir releases e notícias com qualidade aceitável e linguagem adequada, além de todos os outros pontos principais citados na descrição disponível aqui.

Fiz um mailing-list pegando milhares de emails na NET. Posso mandar spam pra todo mundo e tentar algum resultado?

Não. Quer mandar spam? Ok. Mas deixe, no mínimo, alguma forma de a pessoa que recebe o email não solicitado sair da sua lista e, também, tenha o bom senso de mandar assuntos e pautas relevantes. Se a sua banda desconhecida trocou um integrante, isso não é notícia. Se vocês estão lançando o primeiro álbum, sim. Tenha discernimento e não force a barra.

Minha banda começou tem seis meses, porque não ficamos ricos ainda?

Porque ganhar algum dinheiro com música e, principalmente, ter reconhecimento, demanda anos de trabalho duro (salvo raríssimas exceções que correspondem a 0,001% das bandas).

Não temos gravadora, ninguém nos ama, ninguém nos quer…

O comércio tradicional de se fazer música está morrendo. A cena independente no Brasil nunca esteve tão forte, sólida e com inúmeras iniciativas para comercializar o seu produto. Leia, pesquise, converse, aprenda, bote a mão na massa.

(…)

Anúncios


Creative Commons License

Atualizações Twitter

novembro 2008
S T Q Q S S D
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Fundação

A MGAssessoria começou em 2006 e o site está no ar desde 04.11.2008.

Estatísticas

  • 114,846 visitas

MGAssessoria Fotos

RSS Dot Gospel

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

%d blogueiros gostam disto: